PORQUE DEVEMOS MOER NOSSO CAFÉ NA HORA DO CONSUMO?

Seu café tem gosto de chocolate, nozes ou cinzas? A prazerosa experiência de se preparar um bom café requer alguns cuidados. Desde a procedência, o cultivo, a torra, até o cuidado de não comprar um café velho. Um bom café, recém-moído, pode apresentar alguns sabores incríveis e selvagens. Mirtilo, canela, açúcar mascavo, maçã,.. e isso só margeia o que alguns cafés podem apresentar quando moídos, antes mesmo da infusão.

Qualquer alimento, sob efeito do oxigênio, sofre oxidação, que leva à perda de sabor, aroma e textura. Com o café não é diferente. E a oxidação também evapora os óleos aromáticos, responsáveis por algumas das experiências mais deliciosas do café, como a percepção dos sabores frutados e florais.
Moer um café diminui o tamanho da partícula e acelera sua oxidação. Por isso, recomendamos a prática de moer seu café somente quando for tomá-lo.
Além disso, passar a moer seu próprio café lhe dá a vantagem de poder ajustar a moagem levemente e ir melhorando a qualidade da sua bebida final a cada dia.

QUAL A INFLUÊNCIA DA MOAGEM NO SABOR DO CAFÉ?

O processo de infusão do café é o resultado da interação da água com o café moído. A água entra nas células do café e inicia o processo de extração, começando pelas essências com sabor mais intenso, azedo e ácido. À medida que a extração continua, esses compostos agressivos são suavizados com essências de sabores calmos e suaves. Os estágios finais da extração retiram as notas mais profundas, como chocolate e nozes. Depois de certo ponto (que é diferente para cada café), as únicas coisas a serem extraídas são os taninos amargos.
Se você preparar uma xícara de café e notar que ela é ácida como um doce azedo e não tem um sabor bem arredondado, você sub extraiu o café. Como o objetivo é extrair mais da próxima vez, você pode moer o café em um ajuste mais fino para acelerar a extração. Se você preparar uma xícara de café e notar sabores suaves e uma amargura áspera que arranha a parte de trás da garganta, você excedeu na extração do café. O objetivo agora é extrair menos; uma configuração de moagem mais grossa ajudará você a conseguir isso. Essa técnica funciona para todos os métodos de infusão, desde o espresso até a prensa francesa.

À medida que a extração continua, esses compostos agressivos são suavizados com essências de sabores calmos e suaves. Os estágios finais da extração retiram as notas mais profundas, como chocolate e nozes.

Não deixe a falta de um moedor aprisionar você em um pequeno reino de possibilidades. A vida é curta demais para você não se permitir experimentar seu bom café de todo dia em outros métodos de infusão. Cada qual explorando o grão de um jeito diferente e proporcionando sabores e aromas diferenciados.

PORQUE VÁRIOS GRAUS DE MOAGENS?

Os métodos de infusão diferem-se por várias características como o tempo que a água interage com o grão do café, a existência ou não de um filtro, o material do filtro, a pressão do sistema, entre outros, e o conjunto dessas características determina o grau da moagem adequado para o método escolhido. Como exemplo, temos a prensa francesa que exige uma moagem mais grossa pelo fato de usar uma peneira metálica no lugar do filtro. Desta maneira se usássemos uma moagem fina, o pó do café passaria pela peneira chegando até a xícara. Com uma moagem ideal (muito grossa), a peneira consegue filtrar as partículas do café.
A maneira como denominamos o tamanho da moagem é, infelizmente, vaga. Então usaremos referências para melhor explicar a granulometria de cada moagem.

MOAGEM MUITO FINA:

A moagem muito fina, usada para o método Turco ou Ibriq, lembra a textura de talco/farinha.

Moagem Muito Fina

MOAGEM FINA:

A moagem fina, usada para métodos como Espresso, Aram, entre outros, sua textura lembre a de sal fino.

Moagem Fina

MOAGEM MÉDIA:

A moagem média, usada para métodos como Coado, Cafeteira Italiana, Aeropress e Kalita, lembra a textura de açúcar mascavo.

Moagem Média

MOAGEM GROSSA:

A moagem grossa, usada para métodos como Chemex, Clever e  Syphon, lembra a textura de areia de praia..

Moagem Grossa

MOAGEM MUITO GROSSA:

A moagem muito grosso, usada para Prensa Francesa e Cold Brew, lembra a textura de sal grosso.

Moagem Muito Grossa

Estas não são definições rígidas e escalas intermediárias podem surgir para ajuste ao gosto de cada um, a cada processo.

QUAL O MELHOR MOEDOR?

Acreditamos que neste ponto os benefícios de possuir seu moedor de café em casa já devem ser evidentes. Porém encontrar um moedor que se adapte às suas circunstâncias é o próximo desafio.

LÂMINAS TIPO HÉLICE OU CÔNICAS?

Moedores de lâmina tipo hélice são os mais baratos e fáceis de encontrar, porém não vão produzir um resultado consistente e dificilmente o levarão a um bom café. Isto porque suas hélices cortam o café ao invés de moerem. Este processo não produz partículas uniformes, tornando o controle granulometria uma tarefa impossível.

Dica: Caso você tenha um moedor de hélice, recomendamos que durante a moagem você chacoalhe um pouco o moedor para misturar mais o pó e tentar uma moagem mais uniforme.

Já os moedores de lâminas cônicas conduzem o café por um caminho estreito entre as lâminas gerando atrito com os grãos e moendo uniformemente as partículas do café. Estes moedores têm um ajuste na distância entre as lâminas, permitindo graus de moagem diferentes.

MOEDORES MANUAIS OU ELÉTRICOS?

Os moedores manuais são tipicamente muito duráveis, leves e fáceis de transportar.
Moinhos de café elétricos são convenientes e rápidos, mas têm desvantagens que merecem consideração. Moedores elétricos de laminas cônicas são geralmente barulhentos e podem ser bastante inconvenientes se você for o primeiro a acordar na sua casa. Outra desvantagem é o alto custo que os bons equipamentos têm.
Se você está procurando um excelente moedor que não vai quebrar o seu orçamento e pode ser transportado facilmente na viagem, sugerimos um moedor de mão. Agora se você está procurando por um moedor mais rápido e menos prático e está disposto a pagar por isso, um moedor elétrico é o caminho a percorrer.

MOEDORES COM LAMINAS DE METAL OU CERÂMICA?

As lâminas de cerâmicas são as mais usadas pelo mercado. Elas são mais duras e têm o dobro da vida útil do que as de aço, porém podem quebrar-se mais facilmente. São também mais baratas de produzir e estão presentes nos moedores mais econômicos.
Por outro lado, as lâminas de aço produzem mais calor, o que poderia alterar os sabores e aromas do café, mas essa alteração é muito pequena e é provável que você nem a perceba.

NOSSA LINHA DE MOEDORES Veja todos
Um moedor é fundamental na preparação de um bom café. Este pequeno Moedor Manual de Café tem lâminas de cerâmica que impedem a passagem do calor para os grãos e com formato cônico que garantem uma moagem uniforme. Este moedor é compacto, leve e prático. Especificações Técnicas Capacidade: 60g (aprox. 4 xícaras) Dimensões (a x l...
Um moedor é fundamental na preparação de um bom café. O Moedor de Café Hario Skerton tem lâminas de cerâmica que impedem a passagem do calor para os grãos e com formato cônico que garantem uma moagem uniforme. Este moedor tem capacidade para moer até 100g de café e possui...
Um moedor é fundamental na preparação de um bom café. Este Mini Moedor Manual de Café tem lâminas de cerâmica que impedem a passagem do calor para os grãos e com formato cônico que garantem uma moagem uniforme. Este moedor é compacto, leve e prático. Ideal para viagens Especificações Técnicas Capacidade: 30g (aprox. 3 xícaras) Dimensões...
GUIA DE MÉTODOS E MOAGEM DE CAFÉS
Renato Pereira, Jan 28, 2021
0 comentários
Renato Pereira, Jan 28, 2021
0 comentários
Saiba mais
INFORMATIVO URBE
Renato Pereira, Jun 09, 2021
0 comentários
Fabio Pereira, Apr 03, 2021
0 comentários
Saiba mais